O Elefante e o Porquinha

Indicação do livro: Estamos em um livro!

Alguém conhece esse livro? Simples e incrível!

O elefante e a porquinha são melhores amigos e um dia percebem que não estão sozinhos, tem alguém olhando para eles! Quem será? Os dois amigos descobrem que estão sendo lidos e ficam muito felizes com isso! Mas o que acontece quando o livro acaba?

Uma obra para aqueles que amam livros! Continue lendo “O Elefante e o Porquinha”

Este não é um livro de Princesas

Indicação do livro: Este não é um livro de Princesas

Autores e ilustradores Blandina Franco e Lollo. Editora Peirópolis.

Se você não é uma princesa de verdade, daquelas que moram em um castelo e usam coroa de ouro e brilhantes, pode ler esse livro! Pois ele foi feito para todas as pequenas especiais por muitos outros motivos!

O bordado é lindinho!

 

Um grande abraço de urso para você e seu pequeno, ou pequenos como os meus. Paz e Bem! Vânia Paiva.

O coração e a garrafa

  Indicação do livro: O coração e a garrafa.

Autor e ilustrador Oliver Jeffers. Tradução de Tatiana Maciel. Editora Salamandra.

O título me fez imaginar uma história totalmente diferente da que é, mas a história nos faz refletir sobre um tema difícil que nos aflige, mesmo para aqueles que têm muita fé. Os pequenos geralmente lidam com isso de forma mais simples que os adultos.

Era uma vez uma menina como várias de nós. Observava o mundo a sua volta, cheia de curiosidade sobre tudo. E vivia feliz, muito feliz. Até que um dia, se viu sozinha, sem seu pai ao seu lado. Entristeceu-se, se fechou para o mundo. Continue lendo “O coração e a garrafa”

A raiva

 

Indicação do livro: A Raiva

Autores e ilustradores Blandina Franco e José Carlos Lollo. Editora Pequena Zahar

Eu sempre anoto os títulos indicados por outros perfis que acompanho no Instagram e esse é um deles. Nesta semana “trabalhamos” esse sentimento aqui em casa com o livro “Ficar com raiva não é ruim” da Editora Paulus e esse da Blandina Franco e Lollo, autores que gostamos bastante. O livro nos fez interagir com os pequenos de forma bem lúdica como é apresentado no livro. E chegamos a um denominador comum: todos temos dentro de nós um bichinho da raiva, bem pequenininho, que pode crescer rápido, com tamanha força e vontade a ponto de explodir! Basta deixarmos! Uma raivinha à toa, uma Continue lendo “A raiva”

Não me toca, seu boboca!

Indicação do livro: Não me toca, seu boboca!

Autora Andrea Viviana Taubman, ilustradora Thais Linhares e Editora Aletria.

Uma história delicada para falar do abuso sexual infantil. O manual do professor que vem junto do livro nos orientou: Podemos e devemos conversar e alertar sobre essa situação/problema. Temos que ter cautela, falar o necessário, informar somente o que de fato importa. Mas falar! Conversar! Sem assustar nossos pequenos. Esse livro nos trouxe isso aqui em casa, as crianças não ultrapassaram o que gostaríamos de explicar para elas. Uma orientação para que sejam capazes de identificar um abuso e denunciá-lo.

Continue lendo “Não me toca, seu boboca!”

O boi voador

Indicação do livro: O menino Pedro e seu Boi Voador

Autora Ana Maria Machado, ilustrador Alexandre Rampazo e Editora Ática (Série Abrindo caminho).

Esse é um dos primeiro livros da autora e foi inspirado no amigo imaginário do filho Pedro, ou melhor, no boi voador imaginário, ainda que sem asas, um presente em miniatura de bumba meu boi que veio do Maranhão. Não vejo isso acontecer hoje em dia, mas nas gerações passadas, como a minha, por exemplo, era comum as crianças terem amigos imaginários.

Pedro usou de sua imaginação, sua fantasia de criança para criar seu amigo imaginário. E ninguém na família acreditava nele. Bem que tentou por várias vezes apresentar seu amigo aos pais e irmãos. Tentou tanto que desistiu. Até que num almoço em família… Uma mistura de referências do dia a dia de uma família urbana e contemporânea, com elementos do folclore de uma cultura que ainda vive no Brasil e que não podemos perder!

Um grande abraço de urso para você e seu pequeno, ou pequenos como os meus. Paz e Bem! Vânia Paiva.

Quem manda aqui?

Indicação do livro: Quem manda aqui?

Texto e Arte de André Rodrigues, Larissa Ribeiro, Paula Desgualdo e Pedro Markun. Editora Companhia das Letrinhas.

Na última semana das difíceis eleições para o novo presidente do Brasil, encontrei esse livro na Biblioteca Parque. Fui para pegar outro título, mas ao ler, achei inadequado para idade dos meus filhos e desisti. Até encontrei outro que já quero ler com as crianças há um tempo, mas quando lembrei das eleições e que as crianças de forma bem pequena, estão participativas, resolvi levar para casa. Os meus pequenos já sabem os nomes dos candidatos, já perguntam, questionam (apesar da pouca idade). Essas eleições foram turbulentas a ponto de chamar atenção até das crianças! Então, apesar de não gostar nenhum pouco de política e não entender praticamente nada do assunto, resolvi ler com eles para ampliar nosso diálogo nessa semana tão importante para o futuro do nosso país. Não é porque não gosto que não posso entender um pouquinho para conversar com as crianças em família, até porque, cada uma tem uma convicção, um candidato, uma opinião. E temos que aprender a respeitá-la desde cedo.

Continue lendo “Quem manda aqui?”

Soldado e a Primavera Literária

Indicação do livro: Soldado. Texto de Helena Lima e ilustrações de Thiago Baltar. Editora Lago de Histórias.

Costumo dizer que Lavínia é minha companheira de passeios literários! Esse mês houve a 18ª edição da Primavera Literária no Rio de Janeiro e fomos prestigiar e conhecer. Floresceu de livros o jardim do Museu da República, um passeio para toda família! Para reforçar ainda mais a importância do livro na construção de uma sociedade. A feira é uma realização da LIBRE – Liga Brasileira de Editoras.

O Palácio Nova Friburgo, atual Palácio do Catete, foi construído entre 1858 e 1867 pelo comerciante e fazendeiro de café Antônio Clemente Pinto, Barão de Nova Friburgo. Consagrou-se como um monumento de grande importância histórica, arquitetônica e artística. Foi erguido no Rio de Janeiro quando era Capital Imperial. Tornou-se símbolo do poder econômico da elite cafeicultora. Muitas histórias até o Palácio ser adquirido pelo Governo Federal para sediar a Presidência da República, anteriormente instalada no Palácio do Itamaraty. Continue lendo “Soldado e a Primavera Literária”